Como ficar em primeiro lugar no Google por vários anos – Terceira parte


Finalizando nossa trilogia, espero conseguir resumir em 10 tópicos as últimas 10 melhores dicas que aprendi nestes… dez anos.

Para quem não leu a primeira e a segunda parte do artigo, aí vai o link da primeira parte e segunda parte do assunto.

Aí vão as 10 regras ou dicas da terceira parte de Como ficar em primeiro lugar no Google por vários anos:

  1. O termo da moda… Redes Sociais. Nesse tópico eu pensei quando estava almoçando hoje. Você já deve ter visto ao lado da data de publicação desse post uma ícone do “POST SOCIAL”. O Post Social é um site que simplifica a tarefa de anunciar cada post que eu faço para os mais de 40 sites mais usados como divulgadores de posts de blogs. O mais famoso é o digg… nos Brasileiros, recomendo o Linkto e o Via6/Rec6. São os que mais dão retorno. O que isso tem a ver com rankear no Google? Bom… eles te dão acesso, eles vão te gerar cliques, e vão te gerar pagerank. Tá, mas isso só serve pra Blog, não? Sim e não. Funciona melhor para Blog, mas nada impede de você cadastrar algumas páginas do teu site em um site de “Post Social”. Continuo no próximo tópico…
  2. Criar um Blog? O que isso tem a ver com rankear no Google? Tudo. Por que você acha que o Google comprou o Blogspot, uma das maiores comunidades de blogs da Internet hà alguns anos atrás? No blog é que correm as indicações, eles geram milhares de links para os sites “comerciais”, geram comentários, geram… acesso, links, pagerank… sacou?
  3. Só isso? Não… o Google também comprou o Youtube por alguns bilhões de dólares. Por que o Google compraria um site que faturava 30 milhões de dólares por alguns bilhões de dólares? Bom, para começo de história, os caras tem visão. Hoje o Youtube fatura de 300 a 400 milhões de dólares por ano e… gera um tráfego enorme. Você já colocou um vídeo da sua empresa ou do seu produto lá? Já pensou em produzir um viral que… gere cliques ou acessos para o teu site? No youtube você também pode vincular um vídeo à página de um produto seu. Isso gera visualização do vídeo, exposição de marca, cliques, pagerank…
  4. Nesta terceira parte estou fugindo um pouco do tradicional para abertura de visão… muita gente é retraída no “fazer links”, “fazer fazenda de links”, “links são tudo”, “esse cara cria muitos links”… isso não é tudo. O conjunto faz o pagerank. O melhor pagerank, o melhor lugar no Google não terá apenas o site que tiver mais links… mas quem melhor usar as ferramentas que estão à nossa disposição. Um detalhe que esqueci de comentar nos posts anteriores: dentro das páginas, existem algumas “tags”, as chamadas “alt tags das imagens” e os “title” dos links. Você deve nomear as tuas imagens com “alt”, assim: <img href=/imagens/paineis-solares.jpg title=”paineis solares” alt=”painéis solares”>. O google não sabe distinguir uma imagem sobre painel solar de uma imagem de um carro, mas se você nomear a imagem com um nome sugestivo, e ainda, der um titulo para ela, você será encontrado na busca por imagens do Google e também na busca textual, pois o Google lê o “ALT” e o “TITLE”. O title também pode ser usado em links (ex: <A HREF… TITLE=”comida para astronauta”>comida para astronauta</a>)
  5. Erros 404 (páginas não encontradas): CORRIJA! O google odeeeeeeeeeeeeeeeeia páginas não encontradas. Além de fazer ele perder tempo, gera processamento desnecessário para o teu servidor ou provedor de hospedagem. Como saber quais páginas estão com erro de não encontrada e quem está gerando este erro? Aí que entra o….
  6. … O SITEMAP! Que isso? Sitemap é o chamado “mapa do site” em formato “xml”, um tipo de arquivo que o robô do Google sabe ler, entender e gravar. O Yahoo também aprendeu e por isso, é muito importante que você use. No site Xml-Sitemaps, você encontra um gerador online, ou pode baixar o PHP que você instala no teu site para gerar o Sitemap a hora que quiser, de preferência semanalmente. Quando for gerado o “sitemap”, o sistema te informará quais páginas estão sendo linkadas erroneamente (erro 404) e onde corrigir estes links errados. Tanto o site quanto o sistema instalado no teu site irão gerar um arquivo chamado sitemap.xml, ou sitemap.xml.gz (versão comprimida), que você deverá colocar no mesmo diretório do seu “index.html” ou “index.php” ou “index.asp” para que o Google encontre. No Google Webmasters existe uma opção para cadastrar o teu Sitemap no Google (para ele saber que você tem um Sitemap). Em suma, o Sitemap serve para o Google saber quais páginas existem no teu site, facilitando o trabalho dele, sem precisar varrer página por página… se você disser a ele onde le tem que ir, ele saberá que o teu site tem, por exemplo, 200 páginas ao invés das 100 que ele já encontrou, e que ele tem que buscar estas outras 100 que ele ainda não conhece, para que o teu site fique completamente indexado. Existem alguns plugins para wordpress que fazem isso automaticamente para quem usa WordPress (sistema de blog igual ao utilizado neste site). O Xml-Sitemaps também irá gerar um arquivo ror.xml, que também conterá uma lista com as páginas do teu site.
  7. O Google gosta de sites dinâmicos. Não estou falando do site que muda a hora e o dia na página principal, ou troca fotinho do dia automaticamente… estou falando de sites que são atualizados constantemente. Sites que ficam parados no tempo facilmente vão para o final da fila, pois não agregam nada de novo, então podem ter notícias desatualizadas, conteúdo desatualizado, e isso não é legal… o Google prefere mostrar o conteúdo mais novo, o conteúdo mais clicado, o conteúdo mais quente… Pensa um pouco: um site que é sempre igual, não muda nada… tu acessa ele com freqüencia? Não, nem o Google, hehehehe. Mas o teu site, ou o site da tua empresa é… estático, não tem o que mudar, pois os produtos são famosos, reconhecidos e não há necessidade de mudar… o que fazer?
  8. Crie notícias da sua empresa e publique elas no teu site… uma notícia que você publicou na página principal do teu site vai gerar uma atualização na página principal e também vai criar uma página nova no teu site, com um endereço novo… o Google vai sentir que este site está vivo. Quanto mais ele for atualizado, melhor será visto. Só isso?
  9. Não… crie artigos também. Fale sobre a sua área de atuação, sobre o que você encontrou em uma feira recente da sua área de atuação, ou o que você fez para melhorar a sua comunidade, a sua cidade, o mundo! Artigos sobre especialidades te tornam especialista naquele assunto… para o Google.
  10. Quando você será especialista sobre um assunto (busca, palavra-chave)? Quando tiver sites sobre este assunto linkando para você, quando o teu site estiver falando sobre isso, quando você tiver artigos sobre o assunto, quando você tiver vídeos no Youtube falando sobre isso, quando você tiver um Blog falando sobre isso (pode ser no teu site mesmo, em uma pasta chamada blog, não precisa ser no Blogspot.com), enfim, quando tudo o que você fizer convergir para o assunto sobre o qual você quer dizer para o Google que é especialista. O Google possui credibilidade… ele gosta de sites que passem esta mesma credibilidade para ele. Crie também uma política de privacidade, coloque o endereço da sua empresa e o telefone bem visíveis nas páginas do teu site… isso passará credibilidade para as pessoas que acessam o teu site (isso se ele for comercial… por favor, não vai colocar o teu endereço em um site sobre ragnarok).

Espero humildamente ter superado as espectativas de todos que leram esta trilogia, e do fundo da minha experiência, ter sinceramente passado o conhecimento adiante.

Se ainda não leu, leia aqui a primeira e a segunda parte. A terceira parte não adiantará muito sem as duas primeiras.

Quando precisar de hospedagem de sites rápida, confiável, com Apache, IIS ou Lighttpd, servidores no Brasil, link direto com o Google, atendimento especializado, revendas e serviço de migração grátis: KingHost seu espaço na Internet!

Comentários

comentário(s)

20 Comments

Add yours
  1. Renato

    Acabei de ler a trilogia sobre como aparecer no google, realmente muito interessante, irei utilizar as idéias em meus sites para melhorar meu posicionamento nas pesquisas.

    O Blog está de parabéns.

  2. Orides Tomkiel

    Gostaria de parabenizá-lo por estes três belos posts, é sempre bom compartilhar conhecimento como este, eu também costumo fazer, o meu site(MidiaVille) também é bem otimizado nos buscadores, e é deles que vem 80% das minhas visitas diárias e o melhor de tudo é que está hospedado na Kinghost e rodando no Lighttpd, que melhorou em muito o desempenho dele.

    []s

    Orides Tomkiel

  3. Amilton Junior

    Excelente Matéria.

    Estive lendo e uma coisa que me chamou atenção foi: “O Google gosta de sites dinâmicos”…

    -Por quê?

    Em vários artigos sobre Search Engine Optimization (SEO) que encontramos pela Internet, podem observar que é muito utilizada a citação: “O Google odeia sites dinâmicos…”

    Não sei se é alguma tática de “quebrar concorrência” ou simplesmente uma informação errônea. Sei que agora fiquei muito feliz, pois meu site é dinâmico e tenho muito orgulho disso.

    Infelizmente ainda não tenho meu site no Primeiro resultado quanto às palavras-chave mais relevantes, mas creio que logo o Google dê-nos uma chance 😉

    No mais, está excelente o Artigo. Muitas dicas eu já conhecia; algumas passarei a utilizar de agora em diante. Mas, o mais importante é a eficácia desse tipo de artigo que, com certeza, foi idealizado com muito estudo e competência.

    Meus parabéns ao criador, e também à KingHost, que é uma excelente Empresa, presta um serviço de qualidade e realizou muito neste ano de 2009. Um Próspero e Feliz 2010 à Empresa e seus funcionários!

    Atenciosamente,
    Amilton Junior

  4. Fernando

    Esclarecedor. Muito bom. Linguagem simples e clara. Está de parabéns.
    Mas o artigo gerou uma dúvida que não cabe necessariamente ser aqui respondida. Tenho 3 domínios na Kinghost e mais os dos meus clientes. No caso do artigo número 1, ítem 8, O TÍTULO MANDA! O título é o REI DO GOOGLE!. No caso de um blog, temos a página header.php, gerada pelo wordpress que é sempre a mesma. Saberia como mudar o título da página para cada página diferente?
    Valeu, um abraço,
    Fernando.

  5. Campos

    Quero parabenizá-los pela "ornamentação" do Google.É tão bom começar o dia com algo bonito e simples ao mesmo tempo .
    Parabéns!
    Sem o Google não sou ninguém.Vou ler este texto.
    Imaculada

  6. Dermeval

    Uma dica: Tenha cuidado com subdomínios.

    Recentemente tive uma experiência ruim por ter criado um site em um subdominio e vi as visitas do domínio principal cairem assustadoramente, aí percebi que as palavras chave que deveriam ser analisadas só para o subdomínio estavam concorrendo com as do domínio. Isso é fácil de entender, o subdomínio fica em uma pasta dentro do domínio, então para evitar isso, no robots.txt do domínio desabilite essa pasta, senão terá uma baita dor de cabeça.

  7. Laerte Favero

    Criei uma pág. comercial com o progr. Dreamweaver (ou será q. tentei mas não consegui ?). Ela esta hospedada na Metaweb até Março de 2013, no entanto, creio q. mais por falta de conhecimento de minha parte do q. sacanagem deles, esta pag. não esta acessível (ou não estava). Explico: segui o conselho de colocar alguns comandos Meta (pelo menos p. q. ela seja acessada por alguem na Internet, por enquanto) e espero q. funcione. Não entendo a fundo de programação e gostaria de uma orientação de voces, se possível. Se puderem dar uma olhada nela é só digitar no Google: “digiteesejafeliz.com”. Obrigado.

    A propósito: gostei da matéria de voces.

  8. Juan

    Parabéns pelo post muito bom mesmo.

    Eu tinha salvado esse artigo muito tempo atrás nos meus favoritos e acabei não lendo e vi que deixei de aprender muita coisa naquela época.

    Mas hoje sei bastante aprendi apanhando do google. rs

    Abraços!!

+ Leave a Comment