Brasil saiu da lista dos 10 países que mais enviam spam no mundo


Fonte: antispam.br, Nic.br e CGI.br

Talvez você tenha acompanhado nas nossas redes sociais que o Brasil saiu da lista dos 10 países que mais enviam spam no mundo, de acordo com as estatísticas da lista CBL (Composite Blocking List). Esse dado foi apresentado pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), que apresentou um primeiro balanço da campanha de adoção de Gerência de Porta 25.

Em 2009, o Brasil era o primeiro colocado, com mais de um milhão de IPs, que correspondiam a 17% de todos os IPs listados. Hoje, aparece na 12ª posição, com menos de 200 mil IPs, o que representa apenas 2% dos IPs listados. A melhora da posição do País no ranking sempre foi um dos objetivos do programa de Gerência de Porta 25.

Se por acaso vocês não lembram, a Gerência de Porta 25 é o conjunto de ações, aplicadas em redes residenciais, para separar a submissão de e-mails por um usuário, do transporte de mensagens entre servidores de e-mail. A submissão de e-mails, feita via clientes de e-mail, passa a ser por uma porta exclusiva para esse fim: a porta 587/TCP, com autenticação. Já o transporte continua sendo feito via 25/TCP.

Lançado pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br) em 2005, o programa de Gerência de Porta 25 contempla uma série de acordos que visam a redução de envio de spams por redes domésticas e chegou à sua etapa final em dezembro de 2012, com a ação das prestadoras de telecomunicações, que por meio de gerenciamento de redes, bloquearam a principal saída de spams dos computadores, no chamado “Acordo de Cooperação para Implementar a Recomendação da Gerência de Porta 25?.

Qual problema a gerência de porta 25 resolve?

Hoje spammers do mundo todo abusam computadores de usuários de Internet no Brasil para enviar mensagens para outros países de forma anônima e gratuita. A gerência de porta 25 atua bloqueando a entrega direta de e-mails por máquinas infectadas/botnets, o que vai impedir que nossas redes sejam abusadas por spammers, reduzir o desperdício de banda e retirar o Brasil de listas internacionais de países que mais enviam spam.

Comentários

comentário(s)

+ There are no comments

Add yours