Customizando e otimizando o WordPress


Sempre que vamos desenvolver um projeto, independente da plataforma que iremos utilizar, um dos fatores mais importantes que esperamos ao final de tudo é um bom desempenho. Seja no carregamento da página ou na execução de uma tarefa específica, esperamos sempre proporcionar a melhor experiência ao nosso usuário final. Este conteúdo foi inspirado pela encontro WordCamp BH 2015, onde foram discutidas as aplicações de diversas melhorias para WordPress.
Quando tratamos do CMS WordPress, muitos se enganam ao pensar que devido a ferramenta ser entregue praticamente pronta pelos desenvolvedores, não é possível ou não há necessidade de otimizá-la. Neste post vamos dar algumas dicas valiosas para otimizar seu projeto WordPress, melhorando assim o desempenho de sua aplicação e reduzindo possíveis custos.

Tema

Irá desenvolver o tema?

Caso opte por desenvolver seu próprio tema, procure desenvolver seu tema seguindo as boas práticas e os padrões expostos pela documentação do CMS. O Codex é uma ferramenta essencial para quem desenvolve projetos em cima da plataforma WordPress, nele há orientações sobre todas as features (recursos) da ferramenta incluindo dicas e padrões para o desenvolvimento correto de temas e plugins. Este link contém todas as informações necessárias para desenvolvimento do seu tema, seguindo essas orientações você evitará problemas futuros durante novas atualizações do CMS.

Irá optar por um tema gratuito ou adquirir um tema pago?

No site oficial do WordPress são disponibilizados alguns temas gratuitos. Se você deseja um tema com funções específicas para determinado projeto, ou algum tema mais elaborado do que os já disponibilizados no site oficial, dê preferência a empresas confiáveis e renomadas no mercado. Porém, lembre-se, não é porque um tema foi adquirido que ele é exemplo em padrões de desenvolvimento. Todo e qualquer tema escolhido deve ter seu código analisado para evitar problemas de performance posteriormente, ou dores de cabeça durante uma atualização de versão do CMS. Alguns pontos devem ser analisados como a existência de:
  • Scripts inúteis;
  • Scripts desnecessários;
  • Estilos inúteis;
  • Excesso de funções;
  • Código mal formatado que não segue o padrão de desenvolvimento da ferramenta e mal projetado;
  • Código não minificado;
  • Excesso de linhas comentadas;
 A existência destes fatores resultará em páginas pesadas, perda de velocidade no carregamento das páginas além do consumo demasiado de recursos do ambiente de hospedagem. Após definir o tema, procure deixá-lo o mais enxuto possível para evitar o carregamento de funções desnecessárias, para isso, remova widgets e actions desnecessárias em seu projeto. Para executar essa tarefa da forma correta, utilize um tema filho (Child Theme), este tema herdará a funcionalidade de um outro tema (Tema pai ou tema principal), e lhe permitirá acrescentar ou neste caso remover, funcionalidades do tema principal. A utilização de Child Themes evitará possíveis dores de cabeça quando ocorrer a atualização de um tema pago, e ou atualização do próprio core do WordPress.
Lembre-se, obter temas em fontes desconhecidas poderá trazer riscos críticos para sua aplicação, como códigos vulneráveis ou recheado com malwares, fique atento!

Transients API

Esta é uma feature do WordPress ao qual permite de forma simples e padronizada o armazenamento de dados em cache temporariamente no banco de dados, eliminando a necessidade de consultas pesadas serem executadas ao servidor a cada acesso ou atualização da página. Obviamente a adesão e implementação desta feature em sua aplicação aumentará consideravelmente a performance de sua aplicação.

A aplicação desta feature pode ser verificada através do codex do WordPress, que pode ser acessado neste link.

Plugins

Há uma gama de bons plugins que podem e devem ser utilizados. A utilização de plugins além de resolver possíveis problemas, nos poupa tempo automatizando tarefas corriqueiras. Mas nem tudo são flores, sendo assim saiba onde procurar os plugins para a tarefa que você deseja, pois muitos plugins apesar de teoricamente fazer o que é prometido, nos traz novos problemas prejudicando o desempenho de nosso projeto, como: códigos desnecessários, códigos não minificados, códigos sobrescritos, códigos nos lugares errados, além de brechas de segurança que põe em risco todo o nosso trabalho. Focando em otimização, há alguns plugins recomendados para esta tarefa:
  • W3 Total Cache: Popular plugin indicado para qualquer projeto. Este plugin possui seu foco na melhoria de performance do site trabalhando com funções de cache específico para a ferramenta WordPress.
  • WP Optimize: Um plugin simples mas efetivo, o qual tem como função a otimização do conteúdo alocado em seu banco de dados, eliminando informações desnecessárias armazenadas no mesmo.
  • EWWW Image Optimizer: Este plugin por sua vez, faz a otimização das imagens contidas em seu projeto, comprimindo as imagens sem perder suas propriedades de dimensão e qualidade.
Recomendamos que estes plugins sejam obtidos através do site oficial da ferramenta.
É importante também, antes da instalação de um plugin, avaliar a real necessidade da utilização do plugin para determinada tarefa, visto que a utilização demasiada de plugins pode prejudicar a performance do projeto.
Por fim, estas foram algumas dicas para otimização do seu projeto, seguindo-as, consequentemente você terá melhor performance, segurança e estabilidade do seu projeto WordPress oferecendo credibilidade e uma boa experiência ao seu usuário.
Post por Gabriel Sousa Soares  Analista de Operações na KingHost.
Leonéia Evangelista

Leonéia Evangelista

é bacharel em Comunicação Digital pela Unisinos e mestre em Bibliotecas Digitais pelo programa Digital Library Learning (Erasmus Mundus). Trabalha com web há mais de 8 anos e atualmente cursa MBA em Marketing Estratégico.
Leonéia Evangelista

Comentários

comentário(s)