Programação para crianças: razões e 5 aplicativos para começar


Você sabia que na Estônia as escolas públicas do ensino fundamental estão ensinando a programar? O movimento acontece desde 2012 e já a partir das primeiras séries, com 7 e 8 anos, as crianças aprendem suas primeiras linhas de HTML. Elas continuam em contato com programação ao longo dos anos escolares, até que ao finalizar o ensino médio tenham aprendido Ruby, Python ou Java, tornando-se proficiente em uma dessas linguagens ao completarem cerca de 16 anos. O programa da Estônia, chamado ProgeTiiger, é uma parceria entre a iniciativa pública e privada e as empresas envolvidas aguardam ansiosamente pelo retorno do investimento através da mão de obra qualificada que estará à disposição ao longo dos anos. Na Inglaterra, o currículo nacional também foi atualizado e em breve todas as crianças a partir de cinco anos de idade, que fazem parte do sistema escolar público, entrarão em contato com a programação.

Apresentar programação a crianças certamente pode ajudar a acabar com certos mitos que muitos de nós levamos para a idade adulta, como o de que programar é algo extremamente complicado por exemplo. Além disso, através dessa prática, as crianças estarão adquirindo ainda cedo uma habilidade que em alguns anos certamente será indispensável na maioria das áreas de atuação e que hoje já beneficia e coloca na frente quem a possui.

Os benefícios de crianças aprenderem a programar são bastante similares aos que um adulto pode observar ao experimentar essa aventura. No entanto, as crianças possuem algumas vantagens, como maior facilidade no aprendizado.

Alguns argumentos para estimular o interesse das crianças em programação:

Para começar, em termos práticos, o empoderamento que a programação proporciona é provavelmente o mais próximo que qualquer um pode chegar aos superpoderes de um super-herói, então esse por si só já é um bom argumento para tentar com os seus pequenos. Nesse contexto, é importante explicar o que a criança poderá fazer, depois de aprender a programar:

  • Controlar robôs e máquinas
  • Ter computadores resolvendo tarefas e outros problemas complicados
  • Ser capaz de criar ambientes criativos e interativos, que podem ajudar outras pessoas a resolverem seus problemas
  • Fazer com que ideias fiquem acessíveis a pessoas do mundo inteiro

Outros benefícios de aprender a programar ainda na infância que os responsáveis precisam conhecer

Aprender a programar é fácil – Assim como aprender a falar um segundo idioma é mais fácil para crianças e adolescentes, simplesmente porque eles estão em sua melhor fase para o aprendizado. Além disso, aplicativos e outras ferramentas de aprendizagem utilizam uma linguagem bastante visual e interativa para ensinar. Isto possibilita, literalmente, aprender brincando.

Um aprendizado para a vida – Certa vez Bill Gates disse “Aprender a programar aumenta a capacidade mental, criando novas maneiras de pensar sobre as coisas, eu acho que isso é útil em todos os domínios” (traduzido livremente). Entre 5 e 6 anos de idade as crianças estão em fase de desenvolvimento psicológico e social, estar em contato com a programação já nessa fase ajuda esse desenvolvimento. Em suas cabeças, as crianças transformam facilmente desafios lógicos da programação em um tipo de aprendizado que poderá ser aplicado na solução de problemas do dia a dia.

Ser um futuro profissional melhor preparado (em qualquer área) – Existem também os benefícios profissionais, mas é claro que no contexto do aprendizado infantil esse argumento não é o principal. Porém, é fato que muitas profissões já estão se beneficiando da programação como uma habilidade complementar, que garante, através do uso de dados e automatizações, acurácia e produtividade extra na realização das suas tarefas.

Existem muitos recursos para aprender a programar, no nicho infantil, os aplicativos ganham destaque pois com eles a proposta é ensinar e divertir ao mesmo tempo utilizando a linguagem dos games. Para utilizar alguns desses aplicativos é necessário saber um pouco de inglês, mas, em geral, eles contam com comandos e instruções bastante visuais e intuitivas.

5 aplicativos para apresentar a programação aos pequenos:

  1. Scratch (versão em português)
    Um projeto do MIT Media Lab, Scratch é uma das ferramentas mais populares de ensino de programação para crianças, sendo projetada para ajudar os alunos com pouca ou nenhuma experiência em desenvolvimento e que querem entrar com tudo nesse novo mundo. Essencialmente, o software permite aos alunos criar animações e histórias com a construção de blocos que imitam a estrutura de um código de computador. O software tem uma interface bem amigável para iniciantes e um guia bastante explicativo disponível na web.
  2. Code Combat (versão em português)
    Um jogo de RPG que ensina conceitos fundamentais de programação. Para jogar, é preciso que um responsável crie uma conta e faça o registro concedendo o acesso ao menor.  Em CodeCombat, você é um herói de aventura, jogando através dos níveis do jogo. Para passar do primeiro nível é preciso conhecer alguns conceitos básicos de programação. Ao longo do jogo vão sendo apresentados desafios de programação e ao vencê-los, o jogador desbloqueia o próximo nível e ganha pontos de experiência (XP) que podem ser usados para melhorar o seu personagem.
  3. Swift playgrounds
    Um app IOS recém criado pela própria Apple e que utiliza um personagem em um cenário 3D para tornar o aprendizado incrivelmente envolvente. Uma das lições do Swift Playgrounds é “Learn to Code”, em que um plano robusto de aprendizado foi elaborado, guiando estudantes desde o primeiro comando (fazer o personagem andar para frente) ao entendimento de conceitos mais complexos como a criação de funções default.
  4. Tynker
    Tynker é uma suite de jogos divertida e intuitiva que torna mais fácil para as crianças aprenderem habilidades básicas relacionadas à programação. O recurso chamado Hour of Code é excelente como ponto de partida para conhecer tudo o que o site tem a oferecer. Além disso, há uma seção de Pais, onde é possível encontrar dicas e ideias sobre como iniciar as atividades na ferramenta.
  5. Turtle Academy
    Um tutorial online que ensina a programação de uma forma divertida e muito simples, ajudando as crianças a escreverem códigos através do movimento uma tartaruga ao redor da tela. Essa é a ferramenta citada pelo Henrique Bastos na entrevista abaixo, um verdadeiro clássico disponível há alguns anos para quem quer começar a programar.

Não importa se seu filho(a) irá crescer e transformar-se em um(a) grande profissional de TI ou escolher outro ramo de atuação, a programação é uma habilidade muito útil para ele ou ela aprender. Através desse aprendizado são trabalhados resolução de problemas, criatividade e habilidades de comunicação. Com os recursos apresentados aqui, você tem maneiras de engajar sua turminha, que provavelmente já passa um bom tempo na frente do computador, smartphone ou tablet, em atividades que além de divertidas beneficiam o seu desenvolvimento.

Veja abaixo um trecho da nossa entrevista com Henrique Bastos que aconteceu nos bastidores do Conexão KingHost 2016. Especialista em Python, Django, Métodos ágeis e Evangelista na área tecnológica, Henrique teve contato desde cedo com a programação e falou brevemente sobre sua experiência e expectativa em relação ao tópico.

 

Crédito da foto em destaque: Lupuca via Visualhunt.com / CC BY-SA

Leonéia Evangelista

Leonéia Evangelista

é bacharel em Comunicação Digital pela Unisinos e mestre em Bibliotecas Digitais pelo programa Digital Library Learning (Erasmus Mundus). Trabalha com web há mais de 8 anos e atualmente cursa MBA em Marketing Estratégico.
Leonéia Evangelista

Comentários

comentário(s)