Introdução ao Linux


Para iniciar esta introdução ao Linux, podemos salientar que este sistema operacional tem crescido em popularidade significativamente nos últimos anos e tende a continuar nesse ritmo. Milhares de empresas utilizam Linux direta ou indiretamente para que seja possível entregar seu produto final. Aqui, na KingHost, somos exemplo disso, contribuímos com a hospedagem de milhares de aplicações web em servidores Linux para nossos clientes. Por esse e outros muitos motivos sua importância no mundo da TI deve ser levado em conta.

Ouça o conteúdo na íntegra abaixo.

Nesse artigo será mencionado tudo que você precisa saber antes de começar a utilizar esse sistema operacional. Os principais tópicos serão:

  • breve história para familiarização com a tecnologia;
  • dicas de download e instalação;
  • entendendo a estrutura de diretórios para melhor usabilidade.

Introdução ao Linux: uma breve contextualização

No uso popular, o termo “Linux” se refere a um grupo de distribuições de um sistema operacional desenvolvido em torno do Linux Kernel. No sentido mais estrito, o Linux se refere apenas à presença do Kernel em si. Agora o que é o Kernel? Ele é o componente central de nível mais baixo ( linguagem de baixo nível ) do sistema operacional.

O princípio da história Linux ocorre em 1991, no começo do desenvolvimento de um projeto pessoal do aluno Linus Torvalds (criador do Linux) na Universidade de Helsínquia (Finlândia). Nesse momento ele queria apenas criar um simples sistema Unix para seu projeto da faculdade, no entanto, ao lançar a versão inicial pela primeira vez na internet, Linus não fazia a mínima ideia de que estaria colaborando para um dos maiores fenômenos de desenvolvimento de software de todos os tempos. Atualmente (2018) Linus Torvalds tem 48 anos, se ele começou a desenvolver o Kernel do Linux em 1991, isso significa que ele começou a desenvolver o protótipo da revolução com cerca de 20 anos de idade. Mais um ser humano dotado de inteligência nesse planeta. Obrigado Linus. #gratidao

via GIPHY

Dicas de download e instalação

O Linux possui centenas de distribuições diferentes, dentre elas, a mais comum para usuários iniciantes, o Ubuntu. Trata-se de uma distribuição com interface gráfica amigável e um maior apoio da comunidade para iniciantes. Por esse motivo começar por ela é uma excelente opção.

Obs: Para mais detalhes sobre as diversas distribuições, confira o artigo do nosso desenvolvedor Anderson Fraga. Você também pode baixar a ISO do Ubuntu diretamente no site.

O Linux é um sistema operacional de código aberto, desenvolvido por uma ampla comunidade, por esse motivo, você não vai pagar nada para seu download, instalação ou uso! Fique tranquilo quanto a essa questão. Caso você não saiba como instalar o sistema operacional, veja esse artigo da Techtudo para lhe auxiliar com o procedimento.

Estrutura de diretórios

A estrutura de diretórios do Linux é algo que precisa de atenção para que o usuário consiga se localizar durante a utilização do sistema operacional. Vamos ver então o objetivo de cada um dos principais diretórios localizados dentro da raiz do sistema.

/ – O diretório raiz:

Todos os arquivos e outros diretórios do seu sistema operacional estão localizados dentro desse diretório, ele é literalmente o diretório raiz, de onde partem todos os outros componentes do sistema. Geralmente apenas o usuário root tem privilégios para ações que envolvem qualquer tipo de modificação no conteúdo ali inserido.

linux

/bin – Binários do usuário (User Binaries)

Todos os programas binários executáveis requisitados ao ligar ou reparar o computador estão presentes nesse diretório. Comandos básicos usados por todos os usuários do sistema também estão presentes nesse diretório, por exemplo (ps, ls, ping, grep, cp, mv), assim por diante.

/sbin – Binários do Sistema (System Binaries)

Assim como /bin, o /sbin também contem binários executáveis, no entanto, são comandos geralmente utilizados pelo administrador do sistema com objetivos de manutenção, como ifconfig, fdisk, reboot, etc.

/etc – Arquivos de configuração (Configuration files)

Nesse diretório são encontrados os arquivos de configuração das aplicações, os quais normalmente podem ser editados em um editor de texto qualquer. São encontrados também arquivos de configuração do próprio sistema, como scripts que iniciam e encerram cada programa utilizado.

/dev – Arquivos de Dispostivos (Device files)

Nesse diretório se localizam os arquivos de dispositivos do sistema, incluindo dispositivos terminais, ou qualquer dispositivo ligado ao sistema. Por exemplo cdrom, cpu, SATA drive.

/proc – Informações de processamento (Process Information)

Contém informações sobre o processamento do sistema e sobre processos particulares em andamento.

/var – Arquivos de variáveis (Variable Files)

Arquivos de variáveis e arquivos que tendem a crescer podem ser encontrados dentro desse diretório. Isso incluí arquivos de logs do sistema (/var/log ); Pacotes de arquivos de banco de dados, e-mails, etc.

/tmp – Arquivos Temporários (Temporary Files)

Aplicações armazenam arquivos temporários nesse diretório. Esses arquivos geralmente são removidos sempre que seu sistema é reiniciado e podem ser removidos a qualquer momento através de utilidades como tmpwatch.

/user – Binários do usuário & Dados de leitura

Contém aplicações e arquivos utilizados pelo usuário. Binários, bibliotecas e códigos fontes para programas de segundo nível.

/home – Diretórios da home (Home directories)

Serve para armazenar todos arquivos pessoais dos usuários. Exemplo: home/iago, home/joao, home/natalia

/boot – Arquivos estáticos da Inicialização (Static Boot Files)

Contém arquivos relacionados a inicialização do sistema.

/lib – Bibliotecas do Sistema (System Libraries)

Contém arquivos de bibliotecas que suportam os binários localizados nos diretórios /bin e /sbin. Módulos do Kernel e imagens das bibliotecas compartilhadas requisitadas para inicialização dos sistema também podem ser aqui encontrados.

/opt – Pacotes Opcionais (Optional Packages)

Nesse diretório estão presentes subdiretórios para pacotes de softwares opcionais. É normalmente utilizado por software proprietário que não segue os padrões de hierarquia do sistema. Por exemplo, um programa proprietário pode largar seus arquivos no diretório /opt/application quando você instalar ele.

/media – Dispositivos de Media removíveis (Removable Media Devices)

Dentro desse diretório são criados diretórios temporários para dispositivos removíveis. Exemplo: /media/cdrom para CD-ROM

/sys – Arquivos virtuais do sistema (Virtual FileSystem)

Distribuições modernas do Linux incluem esse diretório (não são todas), o qual armazena e permite a modificação de dispositivos ligados ao sistema.

/root – Diretório root (Root home Directory)

Esse é o diretório home do usuário root. ( Nunca deve ser confundido com a raiz ‘/’ ).

/mnt – Diretório de montagem (Mount Directory)

Diretório de montagem temporário onde usuários administrativos podem criar arquivos para o sistema.

/srv – Serviço de Dados (Service Data)

Esse diretório contem informações específicas do servidor e arquivos relacionados ao servidor.

/run – Arquivos de estado da aplicação (Application Sate Files)

Esse diretório surgiu recentemente, é responsável por dar as aplicações um local onde armazenar arquivos transitórios que são requisitados, como sockets e IDs de processos.

Conclusão

Mas e agora, no meio de tantos diretórios, onde você usuário está localizado? Simples, você está localizado na home do seu usuário. Digitando o comando pwd no terminal retorna minha localização atual:

linux

Dentro desse diretório ficam todos meus arquivos, basta digitar cd Desktop para ir até área de trabalho.

Linux

Agora você já tem uma noção da história, recebeu uma introdução ao Linux e sua estrutura de diretórios, vamos para prática! Procure cursos onlines ou artigos que ensinem sobre a utilização do Linux no terminal, comandos básicos, instalação de pacotes, processos, dentre outros conteúdos necessários para você evoluir seus conhecimentos e se tornar um usuário Linux avançado.

Curtiram o artigo? Deixem nos comentários dúvidas ou sugestões para produzirmos futuros materiais aqui no Blog da KingHost.

Iago Machado

Iago Machado

Assistente de Desenvolvimento em KingHost
Amante da programação e de exercícios que envolvam raciocínio lógico.
Pronto para aprender, tardio em desistir.
Iago Machado

Últimos posts por Iago Machado (exibir todos)

Comentários

comentário(s)