E se os Vingadores fossem linguagens de programação?


Às vésperas da estréia do aguardado longa Vingadores – Guerra Infinita, exercitamos nossa criatividade para debater algo de extrema relevância: e se os Vingadores fossem linguagens de programação? Quem seriam eles? Venham com a gente nessa jornada sem limites para conhecer quem foram os escolhidos para compor a mais preparada equipe de super-heróis do planeta.

Sem tempo para ler todo o conteúdo? Clique abaixo e ouça na íntegra.

Capitão América: C

O Capitão inspirou uma legião de outros heróis e, em alguns deles, vê-se claramente o reflexo dessa origem. Ele continua resolvendo os problemas à moda antiga, contando sempre com novas ferramentas e aprendendo truques dos seus colegas mais novos, e consegue fazer isso o dia todo. Por isso, ele seria como o C – juntando novidade e experiência numa combinação vencedora. (Claro, se usado errado, ele explode a sua cara e toca fogo em tudo, como o Tocha Humana).

Ele pode não estar mais na moda como certos outros heróis aracnídeos… Mas quando a coisa aperta, é necessário descer o nível, os Vingadores não têm dúvida: chamam aquele que tem mais experiência e alcançou o ápice da performance humana.

Viúva Negra: Shell Script

Enquanto os outros estão se preparando, organizando, ela executa, coleta informações, responde e resolve.

Até mesmo quando se fala nos Super-Heróis mais poderosos da Terra, praticidade tem o seu valor. Enquanto os outros Vingadores estão deliberando sobre onde está o vilão, como abordar o problema e quem enviar; a Viúva Negra já foi lá, bateu em todo mundo, torturou outros tantos e liquidou o resto. O problema já foi resolvido e ela já está trabalhando na próxima missão. Enquanto isso, os Vingadores ainda estão escolhendo qual uniforme vão usar… O fato de existir um lugar chamado Shell em Budapest pode ou não ser uma coincidência. Será? Talvez?

via GIPHY

Homem-Aranha: Javascript

O Homem-Aranha é como o Javascript – um garoto que apareceu do nada, depois que a pauleira já estava rolando solta. Mesmo bobinho, todo mundo (ou quase) gosta dele. Como não tem muita maturidade, acaba causando vários problemas, mas é flexível pra caramba. Passou por diversas versões (Garfield, Maguire, Holland…) sempre provocando confusão quando trocava – é difícil de seguir este herói.

O pessoal já está cansado de contar a história dele, então nem se toca mais no assunto. Ainda está aprendendo a se portar junto aos outros heróis e atender o que se espera dele, afinal com “grandes poderes, vem grandes responsabilidades”.

Homem de Ferro: .NET

Gênio. Bilionário. Playboy. Filantropo. Estas são apenas algumas das palavras usadas para descrever o Bill G, digo, Tony Stark. Com seu poder principal (que é o dinheiro infinito), ele é capaz de se reinventar de novo e de novo, e vive surpreendendo aqueles que pensam que o conhecem. Ele traz armamento pesado, a ponto de ser desnecessário para resolver a maior parte dos problemas. É como matar uma formiga com uma bazuca.

Queridinho dos governos da maior parte do mundo, a verdade é que ninguém nunca fez um mau negócio se filiando com a Micros… digo, Stark Industries.

Hulk: Java

Quando você precisa resolver um problema absolutamente de vez e não se importa muito com custos de suporte. Ele é extremamente poderoso, mas difícil de controlar. Este monstrengo pesado destrói o vilão, a casa do vilão, o carro do vilão e o quarteirão onde se localiza o dito cujo, bem como toda a região adjacente, enquanto houver alvos para destruir. Além disso, é capaz de levantar muitos objetos (algumas pessoas dizem mais de 7 bilhões..), enfim ele é uma Máquina Virtual.

via GIPHY

Pantera Negra: LISP

Wakanda é um paraíso tecnológico praticamente incompreensível para quem não for nativo. Uma nação que possui uma tecnologia tão avançada, escondida em meio aos outros heróis. Só quem conhece, consegue admirar sua elegância e expressividade. E existem poucos que a conhecem há tanto tempo, um deles é o Pantera Negra, que é capaz de usar estes segredos para elevar-se um passo além dos reles humanos. Ou do Pantera Negra, que sucedeu o Pantera Negra, que sucedeu o Pantera Negra, que sucedeu o Pantera negra, que sucedeu… aagrrhhh.

Além disso, gatos gostam de dar uma LAMBDA nas coisas, e o Pantera Negra sendo tecnicamente um gato, gostaria de ficar numa LISP MACHINE (box), sacou? Ok chega de trocadilhos.

Loki: PHP

Um ser poderoso, com um passado sombrio. O PHP é bróther, mas pode ser traiçoeiro… Assim como o semideus rei da traquinagem, o PHP é antigo e tem muitas faces… uma especificação formal só foi criada em 2014(!).

Se o Loki é o PHP, então o Odin é claramente o Rasmus Lerdorf: ele é o pai do PHP, mas não gosta de lembrar muito e vive se desculpando. Apesar dos pesares, o Loki é um favorito da galera. É fácil gostar dele, porque é fácil entender as suas motivações. Alguns o consideram um anti-herói. Aliás, as aparições mais novas amenizaram um pouco o seu lado sombrio e, ao contrário do Odin/Rasmus, a gente já não tem mais vergonha de torcer por ele.

Soldado Invernal: sed/awk

O Soldado invernal é um guerreiro antigo, da mesma época que o Capitão America, capaz de realizar rapidamente missões que mudam o curso da história. Existe um porém: para poder acioná-lo, é necessário conhecer uma lista de comandos bizarros que ativam o seu potencial, seja assassinar líderes mundiais ou tratar fluxos com grandes quantidades de texto. O BFF do capitão foi criado por uma terrível organização chamada Bell Labs, em um projeto chamado Plan 9, pelos cientistas Aho, Weinberger e Kernighan.

Visão: Prolog

Uma forma de vida sintética; um ser formal, capaz de raciocínio lógico avançadíssimo. O Prolog nasceu de uma forma diferente das outras linguagens, tal como o Visão nasceu de uma forma diferente dos outros heróis. Para dominar essa linguagem você já começa precisando ser um robô, além claro de ser excelente para construção de Inteligências Artificiais.

Recomendado para sistemas de controle por voz (Hello Jarvis!).

Gavião Arqueiro: VB5? TCL?

Sério, se levarmos em consideração a Developer Survey do StackOverflow, então ele é o VB5, TCL,etc., pois tal qual estas linguagens, o Gavião nem sequer aparece nos pôsteres de divulgação. É favorito de alguns, mas ninguém tem a ilusão de que ele volte a ser o protagonista, a não ser em nichos muuuito específicos. Se a história das linguagens de programação fossem uma série de filmes de heróis, o Arqueiro provavelmente sobreviveria até o final do filme. Cruzem os dedos.

…Aquaman: HTML+CSS

Meu amigo… por onde começo…
O Aquaman até pode ser um “herói”, mas nem faz parte dos Vingadores, nem da Marvel… ou seja, nem deveria estar nesta lista, assim como o HTML. Como ele tem o poder de declarar suas mais intimas intenções para os peixes, até se encaixa em uma linguagem “de programação” declarativa, mas há controvérsias… O CSS permite fazer coisas bacanas, coisas médias, coisas ruins e também o uniforme do Aquaman, que combina laranja com verde.

Thor:

Tentamos encontrar uma referência comparável às linguagens de tecnologia, mas não foi possível pelas características físicas: bonito, alto, forte, deus. etc.

via GIPHY

E você? Concorda com a nossa super equipe de super-heróis que escolhemos? Quais suas sugestões para essa versão de Os Vingadores? Nos conta nos comentários.
Ah, não deixa de conferir esse outro conteúdo super bacana também relacionado ao filme: Vingadores Guerra Infinita – 4 lições para sua equipe.

*** Esse conteúdo foi elaborado pelos Vingadores da KingHost, um timaço de DEV’s liderado pelo nossso “Stan Lee”, Rodrigo Hahn; e por Jerônimo Fagundes, Mateus Schmitz; com participação especial do Social Media, Silêncio Moraes e deste que vos escreve.

Resumo
E se os Vingadores fossem linguagens de programação?
Nome do Artigo
E se os Vingadores fossem linguagens de programação?
Descrição
Já imaginou se os Vingadores fossem linguagens de programação? Nós sim! Vem com a gente nessa jornada sem limites conhecer quem seriam essa equipe de super-heróis.
Autor
Nome
KingHost
Logo
Ivan Guevara

Ivan Guevara

Analista de Conteúdo em KingHost
Jornalista por formação, especialista em Marketing pela FGV. Movido por música, good vibes e baterias carregadas.
Ivan Guevara

Comentários

comentário(s)